Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 19 de janeiro de 2014

Revista Programar - 43ª Edição - Dezembro 2013

Via Revista Programar

ÚLTIMA EDIÇÃO
43 -Dezembro de 2013Foi lançada a 43ª edição (Dezembro) da revista. Como tema de capa desta edição temos um artigo sobre Android.


"Nesta edição continuaremos também a premiar os autores dos três melhores artigos, dado o sucesso nas edições anteriores. E os leitores devem dar a sua opinião para que possamos premiar correctamente. Para isso vote emhttp://tiny.cc/ProgramarED43_V"

"Assim nesta edição trazemos até si, como artigo de capa, um artigo sobreInteração com voz no Android Aprenda a desenvolver um aplicativo com interação por voz no Android."

Nesta 43ª edição pode ainda encontrar os seguintes artigos:

  • Introdução ao Web2py Parte 2
  • A ferramenta gengetopt
  • Implementação de Árvores de Vantagem
  • Listas Duplamente Ligadas
  • JSF - Parte 1

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Microsoft pensa em Windows 9 de graça

Via Baguete

Microsoft está repensando sua estratégia para o lançamento do Windows 9 - em desenvolvimento sob o codinome "Threshold" - o que pode resultar até na disponibilização gratuita do sistema operacional.

Segundo o site ZDNet, as informações sobre o novo Windows ainda estão começando a aparecer. No entanto, conforme apontam analistas, a desenvolvedora se encontra em um dilema: se agarrar ao seu modelo proprietário tradicional, que vem sofrendo baques nos últimos anos, ou ceder às pressões de mercado e dar o sistema de graça para os fabricantes de hardware.

Para Larry Dignan, do ZDNet, este caminho é o que a empresa de Steve Ballmer está disposta a seguir para preservar o ecosistema Windows e o seu market share.

"O pessoal em Redmond pode rir da ideia de dar o Windows de graça, mas o sinal é claro. A Apple não cobra mais pelo Mac OS. Os Chromebooks ficaram mais populares. Fabricantes de PC estão adotando o Android para terem maiores lucros e mais customização", afirmou.

Além disso, a crescente comoditização de aparelhos como dispositivos móveis está fazendo do preço o ponto principal dos produtos eletrônicos. Com um sistema proprietário, a balança pode pesar contra a Microsoft, dizem especialistas.

Desde meados do ano passado, a ordem na Microsoft é de renovação. O atual CEO Steve Ballmer - que anunciou sua aposentadoria para 2014 - propôs medidas para uma unificação de processos e plataformas na companhia.

"A Microsoft terá que preservar suas duas galinhas dos ovos de ouro - Windows e Office - estabilizar as baixas margens da Nokia e se manter de pé em um mercado que pode lhe derrubar", afirmou Dignan.

Para o jornalista do ZDNet, a saída para a Microsoft deve ser mesmo deixar o Windows grátis para os fabricantes e a partir disso lucrar com o ecossistema - assinaturas, serviços de conteúdo e outras fontes de renda.

"Aí está o problema: o Windows é um negócio grande. A Microsoft terá que se preservar e fazer sua jogada com precisão", afirmou o analista.

Fonte: http://m.baguete.com.br/news/readnews/2/75974

Prepare-se: suporte a Windows XP e Office 2003 termina em abril

Via Tecmundo A partir de 8 de abril, sistema operacional e pacote de programas não terão mais atualizações e suporte da empresa


Há quem ainda use o Windows XP e o Office 2003 em seus computadores. Para estes, a Microsoft anunciou que encerrará o suporte ao sistema operacional e ao pacote de programas em 8 de abril de 2014. 

Quem mantiver os produtos em suas máquinas após a data poderá usá-los normalmente, mas não contará com atualizações de segurança ou suporte técnico oferecidos pela empresa. Segundo a Microsoft, a aposentadoria dos produtos será feita para que os usuários possam adotar outros mais adequados para o mercado atual, como o Windows 7 e 8 e Office 2007, 2010 e 2013. 

Quem quiser abandonar os modelos antigos pode atualizar tanto o Windows quanto o Office para as versões mais novas (8 e 2013). Entretanto, é preciso checar se o computador atende aos requisitos indicados pela Microsoft. Veja cada um deles a seguir: 

Requisitos de sistema para Windows 8

  • Processador de 1 GHz ou superior
  • 2 GB de memória RAM
  • 20 GB de espaço livre em disco
  • Monitor com resolução 1024x768
  • Placa de vídeo com DirectX 9 com drive WDDM

Requisitos de sistema para Office 2013

  • Processador de 1 GHz
  • 2 GB de memória RAM
  • 3 GB de espaço livre em disco
  • Monitor com resolução 1366x768
  • Placa de vídeo com DirectX 10
  • Sistema operacional Windows 7 ou 8
Fonte: http://www.tecmundo.com.br/m/49094.htm

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Conheça o ranking dos melhores antivírus do 2º semestre de 2013

Teste foi realizado pelo AV-Comparatives, instituto especializado em avaliação de softwares de proteção

A AV-Comparatives anunciou no dia 10 de dezembro o seu mais recente relatório que avalia os principais programas de antivírus do mundo. A instituição funciona de forma completamente independente, e apresenta resultados imparciais de suas avaliações para divulgação pública.

O período analisado pela AV-Comparatives compreende os meses de agosto, setembro, outubro e novembro. No total, mais de 75 mil testes maliciosos foram executados, o que dá uma média de 3,4 mil avaliações para cada um dos 22 programas de antivírus. São eles:



AhnLab V3 Internet Security 8.0
Avast! Free Antivirus 8.0
AVG Internet Security 2013
AVIRA Internet Security 2013
Bitdefender Internet Security 2013
BullGuard Internet Security 2013
Emsisoft Anti-Malware 7.0
eScan Internet Security 14.0
ESET Smart Security 6.0
F-Secure Internet Security 2013
Fortinet FortiClient Lite 5.0
G DATA Internet Security 2013
Kaspersky Internet Security 2013
Kingsoft Internet Security 2013
McAfee Internet Security 2013
Microsoft Security Essentials 4.2
Panda Cloud Free Antivirus 2.1.1
Qihoo 360 Security 4.0
Sophos Endpoint Security 10.2
Tencent QQ PC Manager 4.0
ThreatTrack Vipre Internet Security 2013
Trend Micro Internet Security 2013
A AV-Comparatives realiza um teste chamado “Teste de Proteção do Mundo Real”, que pretende colocar os antivírus para enfrentar desafios do dia a dia, verificando como ele vai se comportar no seu computador. Ele verifica a capacidade de identificar um problema assim que ele acontece.

Os resultados

Conheça o ranking dos melhores antivírus do 2º semestre de 2013

Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/AV-Comparatives)

Diferentemente do teste realizado em março deste ano, em que quatro programas alcançaram a proteção automática máxima, sem qualquer interferência humana (Emsisoft Anti-Malware, F-Secure, G DATA e Kaspersky), desta vez nenhum dos antivírus chegou a esse patamar.
O que mais se aproximou do máximo de proteção e garantiu o primeiro lugar no ranking foi o Kaspersky Internet Security 2013, com pontuação de 99,9%. A medalha de prata ficou com o Panda Cloud Free Antivirus 2.1.1, com 99,8%, seguido de perto pelo Bitdefender Internet Security 2013, com 99,7%. Confira a lista completa:
Conheça o ranking dos melhores antivírus do 2º semestre de 2013

 (Fonte da imagem: Divulgação/AV-Comparatives)

Entenda a tabela:

Blocked: refere-se ao número total de testes acusados pelo programa. Quanto maior o número, melhor o antivírus.
User dependent: nesta coluna estão listados os testes que precisaram de intervenção humana para serem resolvidos. Os números apresentados aqui valem metade dos pontos na soma total, já que a ação humana pode acabar resultando em uma infecção (ou seja, há 50% de chance do usuário clicar no botão que libera o vírus no computador sem querer).
Compromised: Se o malware não é detectado e o sistema está infectado ou comprometido, o processo será incluído nesta coluna.
Os softwares de antivirus devem proteger o PC do usuário, independente da fase em que a proteção ocorre. Se um malware é executado no PC durante os testes, a AV-Comparatives precisa esperar alguns minutos para que ações maliciosas possam ser detectadas, e também para que o antivírus possa reagir, bloqueando e resolvendo o problema.
Protection Rate: nesta coluna você poderá verificar a pontuação de proteção total dos antivirus. A soma é feita pelo total de testes acusados (coluna “blocked”) mais o número total de testes que precisaram da intervenção humana (coluna “user dependent”) dividida por dois. Ou seja: número total da coluna blocked + (número total da coluna user dependent / 2).
Cluster: trata-se da classificação em que o antivírus será posicionado. Essa avaliação é feita através de um nível de similaridade, mas depende do resultado dos falsos positivos para que o veredito final seja dado.

Falsos positivos

Entretanto, este não é o ranking final, já que a AV-Comparatives também considera o número total de falsos positivos na pontuação. O teste consiste em duas partes: domínios bloqueados durante a navegação e arquivos bloqueados durante o download e a instalação.
De acordo com a AV-Comparatives, é necessário testar ambos os cenários, já que avaliar apenas um dos dois casos poderia penalizar produtos que se concentram principalmente em um tipo de método de proteção ou filtragem de URL. Confira a tabela:

Conheça o ranking dos melhores antivírus do 2º semestre de 2013

 (Fonte da imagem: Divulgação/AV-Comparatives)


Entenda a tabela:

Wrongly blocked clean domains/files (blocked / user-dependent): O primeiro número da primeira coluna trata-se da quantidade de sites e arquivos bloqueados de forma errônea (falso positivo) e, o segundo número, de falsos positivos que foram bloqueados erroneamente pelos usuários. Entre parênteses está a soma total dos dois.
Wrongly blocked score: Essa é a pontuação total de falsos positivos. Para chegar a esse número deve-se somar a quantidade total de falsos positivos de sites e arquivos e a soma total de falsos positivos que exigiram a atenção do usuário dividida por dois. Ou seja: soma total de falsos positivos de sites e arquivos + (soma total de falsos positivos que exigiram a atenção do usuário/2). Nesta pontuação, quanto menor for o número, melhor é o desempenho do antivírus.

Avaliação final

É com base nestas duas tabelas que a AV-Comparatives concede sua avaliação final. Devido ao desempenho ruim no teste falsos positivos, os softwares de antivírus Panda, F-Secure, Trend-Micro, McAffe (que estavam no Cluster 1) e ThreatTrack Vipre (que estava no Cluster 2) foram rebaixados de categoria.
Os antivirus são separados em quatro categorias diferentes, de acordo com suas avaliações: Advanced+ (Avançado+), Advanced (Avançado), Standard (Padrão) e Tested (Testado). Confira o resultado final dos testes, de acordo com a AV-Comparatives:

Conheça o ranking dos melhores antivírus do 2º semestre de 2013

 (Fonte da imagem: Divulgação/AV-Comparatives)


Entretanto, o centro de pesquisa afirma que usuários mais experientes que não se preocupam com falsos positivos podem considerar a primeira tabela como o ranking final de avaliação, que leva em conta apenas os testes realizados com arquivos maliciosos. 


Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/antivirus/48319-conheca-o-ranking-dos-melhores-antivirus-do-2-semestre-de-2013.htm#ixzz2pdVL3XBf



Veja também: