Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de maio de 2013

O que significa HD Ready e Full HD

de Compra Fácil
"Lá vamos nós tentar desvendar essas siglas e nomenclaturas dadas às novas TVs de hoje em dia. Muitas pessoas chegam na loja e não sabem diferenciar uma TV com HD ready da Full HD. Na verdade, todas essas TVs de alta resolução que recebem sinais digitais, independentemente do nível da resolução, são conhecidas como HDTV.
TV LCD 26'' HDTV, 2 HDMI - LN26B350F1XZD - SAMSUNG
TV LCD 26'' HDTV, 2 HDMI - LN26B350F1XZD - SAMSUNG
Numa linha do tempo, os primeiros receptores das TVs analógicas vinham com 30 linhas de vídeo e foi crescendo pra 240 linhas. Hoje em dia já encontramos um monitor analógico com uma boa qualidade apresentando de 480 a 525 linhas. Já os televisores atuais chegam a 1080 linhas com o padrão HDTV! As telas dos monitores também mudaram do formato 4:3 (mais usado na analógica) pra 16:9.
Pra começar o significado de HD é Hi-Definiton, ou seja, alta resolução. Entre essas Tvs com padrão HDTV existem as de HD Ready e a Full HD. A grande diferença entre as duas é que a HD ready chega a no máximo 1366 x 768 (720p) e a Full HD a 1920 x 1080 (1080p). Mas a resolução de um sinal de TV varia de acordo com o formato ou padrão utilizado, portanto, nem sempre é indicada a compra do FULL HD hoje em dia, pois apenas aparelhos de Blu Ray, video-games de ponta como playstation3  e algumas emissoras possuem um sinal de padrão 1080. E por isso, muitas vezes você não consegue ter e experiência de aproveitar a qualidade FULL HD.
TV 40" LED Full HD - UN40B6000 - c/ Conversor Digital Integrado, 120Hz, 4 Entradas HDMI, Entrada USB e 1 Entrada Ethernet - Samsung
TV 40" LED Full HD - UN40B6000 - c/ Conversor Digital Integrado, 120Hz, 4 Entradas HDMI, Entrada USB e 1 Entrada Ethernet - Samsung
As Tvs de HD Ready já são bem mais baratas, mas não conseguem alcançar tamanha perfeição de qualidade como a Full HD. Elas também transmitem o sinal digital e são muito melhores que as TVs antigas. Para aproveitá-las melhor existem acessórios, como a entrada pra cabo HDMI, que já vêm em aparelhos de Blu Ray, Dvds mais novos, playstation3 e etc, que melhoram consideravelmente a imagem da TV HD ready, pois eles transmitem sinais digitais de vídeo e áudio de altíssima qualidade (pra saber um pouco mais, clique aqui)! Mas se você tiver já o sinal digital de algumas emissoras na sua cidade, ou está disposto a comprar um aparelho de blu ray, um video-game de ponta, você vai ter uma experiência jamais vista com uma TV Full HD. É Inacreditável a imagem de um jogo de futebol em uma TV FULL HD com sinal digital! E o melhor é que você ainda ganha mais imagem quando assiste no formato widescreen (16:9). Veja a diferença:
extra1
Na hora da compra não se esqueça de pesquisar sobre os sinais de transmissão que você poder ter e qual a melhor opção pra você. Mas de uma coisa tenha certeza, ter uma HDTV em casa é uma diversão que vale a pena!"

Fonte: http://www.comprafacil.blog.br/o-que-significa-hd-ready-e-full-hd/

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Desativação de Serviço da hospedagem gratuita HostDime

A rede HostDime está informando via email para os seus clientes que contas hospedadas na rede HostDime pelos sites hd1.com.br e hdfree.com.br terão os serviços de hospedagem gratuita descontinuados.



== Acesso ao Painel: ==

Até que o serviço seja completamente desativado, o acesso poderá ser feito através do endereço http://www.hdfree.com.br/painel. Caso tenha esquecido sua senha, poderá reseta-la no endereço http://www.hdfree.com.br/password.

Para baixar seus arquivos, você poderá utilizar ainda um programa cliente de ftp como o Filezilla (http://ufpr.dl.sourceforge.net/project/filezilla/FileZilla_Client/3.6.0.2/FileZilla_3.6.0.2_win32.zip).

A empresa deu um prazo máximo até o dia 01/07/2013 para que os clientes façam a cópia de seus arquivos hospedados.

Fonte: HostDime Brasil - http://www.HostDime.com.br

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Maioria dos métodos de estudar para provas não funciona, diz estudo

"Pesquisa indica que somente 2 entre as 10 técnicas mais populares de revisão dá bons resultados."


"..."Estudantes que testam a si mesmos ou tentam recuperar o material de sua memória vão aprender melhor aquele material no longo prazo", diz Dunlosky.
"Comece lendo o livro-texto e então faça cartões de estudo com os principais conceitos e teste a si mesmo. Um século de pesquisas mostra que a repetição de testes funciona", afirma. ..."

Leia a matéria completa aqui.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/05/130520_estudo_tecnicas_pesquisa_rw.shtml

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Faça você mesmo: um servidor NAS de baixo custo

Créditos HTML STAFF

Imagine a seguinte situação: sua empresa possui uma rede mista, com máquinas rodando Linux, Windows e Mac OS (Classic e o OS X). É necessário compartilhar arquivos entre todas as plataformas de forma transparente aos usuários e de fácil gerenciamento para o administrador de redes. Nesse caso, a melhor solução é criar um servidor de arquivos dedicado, ou NAS (do inglês Network Attached Storage, ou Armazenamento Conectado à Rede).

O FreeNAS (http://www.freenas.org) é uma solução NAS livre e gratuita (distribuída sob a licença BSD), desenvolvida pelo francês Oliver Cochard. Tem suporte a compartilhamento de volumes pelos protocolos CIFS (também conhecido como SMB ou Samba), FTP, NFS, AFP e RSync, autenticação local e remota de usuários, criação e gerenciamento de volumes RAID 0, 1 e 5 e muito mais. A base do software é uma versão mínima do sistema operacional FreeBSD e uma interface de gerenciamento web muito fácil de usar, ambos adaptados a partir do código do projeto M0n0wall. Sua popularidade no mercado de soluções de TI e na comunidade do software livre pode ser medida pelos quase 150 mil downloads desde o início do projeto.

Hardware necessário

O FreeNAS pode ser baixado gratuitamente no site oficial. O sistema é distribuído como imagens ISO ou DMG (imagens de disco, para gravação de um CD), código-fonte não compilado (no formato TGZ) e, para quem quer testar sem compromisso, máquinas virtuais do VMWare, com um sistema pré-instalado e quatro “discos” de 100 MB configurados.

Os requisitos de hardware são mínimos: uma máquina com um processador Intel/AMD de pelo menos 150 MHz, 32 MB de RAM (64 MB recomendados), 32 MB de espaço em disco, uma interface de rede 10/100 Mb/s (qualquer Realtek ou clone da clássica NE2000 serve) ou interface wireless compatível com FreeBSD 6 e unidade de CD-ROM. A placa-mãe também deve ter suporte a discos rígidos IDE, SATA ou USB Mass Storage, depende da forma como você pretende conectar os discos que serão compartilhados.

O sistema inteiro ocupa míseros 32 MB de espaço em disco, e pode ser instalado em cartões Compact Flash, discos rigídos ATA/SATA/SCSI e até mesmo em um memory key USB dos mais simples. Caso opte pela instalação em um disco rígido, note que o sistema deve ficar em um disco separado dos discos que serão compartilhados.

NAS Instantâneo

Um dos principais destaques do FreeNAS é a possibilidade de gerenciamento completo do servidor via web. Basta um navegador para acertar configurações de rede como o hostname e IP, gerenciar usuários e permissões, adicionar e remover discos rígidos on-the-fly, criar volumes RAID 0, 1 e 5 com apenas alguns cliques do mouse e muito mais. É possível até fazer atualizações de firmware. Atualmente ela tem versões em inglês, francês e espanhol, e há planos para o suporte a outros idiomas no futuro.

Montamos uma máquina com peças diversas espalhadas pelo nosso laboratório, usando dois discos rígidos SATA de 250 GB cada e um pendrive USB de 128 MB para abrigar o sistema operacional. Usamos a interface web para adicionar os dois discos ao sistema. Durante a operação, é possível definir vários parâmetros, como tempo limite para o disco entrar em stand-by, gerenciamento de energia e gerenciamento acústico, que reduz a velocidade dos discos para reduzir o ruído, à custa de queda no desempenho.

A formatação dos discos também é feita via web, usando o sistema de arquivos UFS, bem como a criação do volume RAID. Para compartilhar o novo volume com o resto da rede, bastou ir ao item CIFS no menu Services e especificar parâmetros como o tipo de autenticação no acesso, nome NetBIOS e Workgroup. No final das contas, em menos de 20 minutos tínhamos um volume RAID 0 de 500 GB compartilhado com os PCs com Windows, Linux e Macs de nossa rede. Levamos mais tempo para montar a máquina do que para instalar e configurar o software.

Nosso volume de testes foi compartilhado sem autenticação. Entretanto, é possível autenticar usuários e grupos em bases locais ou remotamente em domínios Active Directory. O suporte a NIS, Radius e LDAP ainda não está pronto, mas já foi prometido para uma próxima versão.

O sistema de diagnóstico do FreeNAS não desaponta. Sob o item Status no menu lateral você pode consultar informações sobre o sistema, processos em execução e estado e uso dos discos. No item Diagnostics você pode ver logs do sistema operacional, bem como de cada sistema de compartilhamento de arquivos em execução. Uma aba de configuração permite fazer o ajuste fino destes logs, definindo quantos registros serão mostrados e em que ordem. É possível até mesmo configurar o FreeNAS para registrar eventos em um servidor syslog externo. Toda a configuração do servidor pode ser exportada para um arquivo XML, que pode ser importado mais tarde para restaurar o servidor em caso de desastres.

Espírito de equipe

O projeto FreeNAS oferece em seu site todo o código-fonte do sistema, que pode ser baixado, modificado de acordo com suas necessidades e até mesmo redistribuído de acordo com os temos da licença BSD. Para auxiliar os desenvolvedores interessados em participar, o site oficial abriga uma cópia em HTML do FreeNAS Developer´s Handbook, um guia que explica, entre outras coisas, como criar seu próprio servidor NAS a partir do zero e detalha o funcionamento do sistema.

No geral, o FreeNAS é uma ótima solução de baixo custo para servidores NAS, embora alguns recursos importantes como suporte a SNMP, gerenciamento de cotas de disco por usuário e grupos e alertas por e-mail ainda não tenham sido implementados.

Após os testes realizados no PC Labs, podemos dizer que o FreeNAS superou nossas espectativas pela facilidade de gerenciamento e intuitividade do software.


quinta-feira, 16 de maio de 2013

Windows Blue muda de nome para 8.1 e será um update gratuito


Yeah baby, a Microsoft tornou oficial: o Windows 8, a atualização substancial do atual sistema operacional de Redmond mudou de nome para Windows 8.1 e será distribuída gratuitamente através da Windows Store, disse a CFO/CMO Tami Reller numa conferência da JP Morgan em Boston.
Como já falei por aqui antes, a Microsoft espera flexibilizar o desenvolvimento para os parceiros, permitindo mais formatos de tela para o sistema, num possível movimento de permitir tablets com o Windows RT ou até mesmo o Pro em modelos menores que o Surface. Um tablet da Acer de 8 polegadas chegou a dar as caras na Amazon.
Não só isso, segundo a Microsoft a meta é intensificar as atualizações através do feedback dos usuários. É justo, hoje em dia ignorar o usuário não é uma atitude das mais saudáveis, e estreitar o canal de comunicação é imprescindível até para manter o Windows constantemente atualizado.
Por enquanto ainda nenhuma informação se ele vai trazer modificações mais profundas, como o esperado retorno do botão e Menu Iniciar. Seu lançamento ainda não tem data definida, mas foi confirmado ainda para 2013. Um preview será lançado em 26 de junho, o mesmo dia do início da conferência BUILD, que será realizada em São Francisco até o dia 28. Vamos aguardar. :)
Fonte: TNW.

Novo visual do Google Plus

O Facebook fica com essa palhaçada que vai mudar o visual... o G+ numa tacada só muda tudo de uma vez... ficou muito loko!

"A conferência de desenvolvedores anual realizada pelo Google aconteceu hoje (15/05) em São Francisco, nos Estados Unidos. E, como já era de se esperar, a empresa preparou uma série de novidades para todos os seus produtos. O TechTudo listou as principais mudanças do Google Plus anunciadas durante o Google I/O. Confira!"

Acesse mais aqui: http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2013/05/conheca-as-principais-mudancas-do-google-plus-anunciadas-durante-o-google-io.html

O Google+ está de cara nova e com uma série de novos recursos. (Foto: Elson Junior)


Google+ está de cara nova e com uma série de novos recursos. (Foto: Reprodução/Elson Junior)

Veja também: