Páginas

Pesquisar este blog

terça-feira, 1 de junho de 2010

Uma Ideia muito interessante

Fonte: Garambone: "UMA IDEIA MUITO INTERESSANTE"

Resenhar é sempre bom. É uma pausa neste ritmo louco, onde diariamente pedimos para o mundo parar porque queremos saltar. Resenhar é conversar com velhos ou novos amigos. Velhas ou novas amigas. Sem atender o celular. Sem olhar para o relógio. Resenhar. Apenas resenhando.

Pois foi de uma resenha que saiu uma ideia tão interessante quanto polêmica. E ela veio do amigo Kako, há anos assessor de imprensa do Fluminense. Junto com Alexandre Bittencourt forma o novo Casal 20 das Laranjeiras.

Eis a ideia.

Mas antes, caps lock e negrito.

ATENÇÃO SENHORA PATRÍCIA AMORIM E SENHOR ROBERTO HORCADES, RESPECTIVAMENTE PRESIDENTES DO CLUBE DE REGATAS FLAMENGO E FLUMINENSE FOOTBALL CLUB.

Vocês já foram a Milão? Visitaram o cibernético e espacial estádio onde Internazionale e Milan jogam? Sabem que o lugar é dividido fraternalmente entre os clubes? Quando é jogo do Inter, chama-se Giuseppe Meazza, ex-craque do time, quando é do Milan, transforma-se em San Siro? Que há uma loja totalmente democrática, vendendo produtos dos dois clubes, seja da Nike ou Adidas? Que os torcedores, em dia de clássico, frequentam esta mesma loja sem conflitos?

Pois então… perceberam?

O Botafogo já tem o Engenhão.

O Vasco é dono de São Januário.

O Maracanã seria dividido formalmente entre Flamengo e Fluminense. Nos jogos com mando rubro-negro, chamaria-se Mário Filho. Nas partidas tricolores, estádio Nelson Rodrigues. Dois grandes jornalistas, irmãos de sangue, um flamenguista e o outro “fluminensista”. Assim como os próprios clubes. Irmãos históricos.

Meu pai, o velho Sidney, sempre me ensinou que o Fla-Flu era um jogo sem brigas, dentro e fora de campo. Infelizmente, isso mudou um pouco. Pena.

Porém, a nova ideia poderia trazer benefícios turísticos e pacíficos. Cada metade seria pintada com as cores do respectivo “dono”. E nada impediria que, em caso de necessidade, Vasco e Botafogo utilizassem o bom e velho Maraca, que eternamente será deles também, assim como de Bangu, América, Bonsucesso, São Cristóvão, se por ventura ressuscitarem como times de massa.

E, claro, uma superloja traria receita para a Olympikus e Adidas, quem sabe um espaço para um museu Fla-Flu. A história destes dois clubes é ímpar e conhecido mundo afora. Basta ousar. E abrir o coração. Parabéns, Caco.

Nenhum comentário:

Veja também: