Páginas

Pesquisar este blog

sábado, 26 de dezembro de 2009

CHUCK NORRIS e ORACLE


- CHUCK NORRIS não faz DELETEs. Ele olha para os registros e eles correm de medo.
- CHUCK NORRIS não cria PKs. Os registros simplesmente não atrevem-se a duplicar.
- CHUCK NORRIS não usa LOG. Ele lembra de todos registros que alterou.
- CHUCK NORRIS não usa LOG. Ele não vai falhar.
- CHUCK NORRIS não cria INDEXes. Ele sabe que os registros retornarão o mais rápido que puderem.
- MSSQL SERVER __É__ muito mais rápido que ORACLE. Basta que o DBA seja CHUCK NORRIS.
- Uma vez adaptaram o ROUNDHOUSE KICK para o ORACLE. Assim nasceu o TRUNCATE TABLE.
- CHUCK NORRIS não dá DROP TABLE. Ele dá ROUNDHOUSE KICK TABLE.
- Uma vez CHUCK NORRIS deu um ROUNDHOUSE KICK em um banco poderoso. Hoje ele é conhecido por ACCESS.
- CHUCK NORRIS sabe todos os erros do ORACLE de cor. Porque ele criou eles.
- SELECT SUM(FORÇA) FROM CHUCK_NORRIS; Internal error. Don't call the support.
- SELECT CHUCK_NORRIS; Drop database sucessful.
- SELECT ROUNDHOUSE_KICK FROM CHUC... Lost connection..
- DELETE FROM CHUCK_NORRIS. Not Found. (Ele está atras de você, a ponto de dar um ROUNDHOUSE KICK!!!)
- CHUCK NORRIS tem IGNORE CONTRAINTS automático. Ninguém restringe nada a CHUCK NORRIS.. Ninguém.
- CHUCK NORRIS não faz cursos de ORACLE. A ORACLE é que faz cursos com ele.
- CHUCK NORRIS instala o ORACLE sem ler o manual. (Quem você pensa que é para ter tentado isso?)
- CHUCK NORRIS instala o ORACLE em um 486. Rodando KURUMIM. Em 2 minutos.
- CHUCK NORRIS instala o MSSQL Server em um Pentium 100MHZ. Rodando Solaris. A partis dos fontes.
- CHUCK NORRIS instala o DB2 em um 486. Rodando WINDOWS VISTA. Sem HD.
- CHUCK NORRIS não tem Certificação. São as empresas que tentam tirar Certificação em CHUCK NORRIS. Em vão.
- Se disser ao DBA CHUCK NORRIS que "o problema está no banco", é melhor que esteja se referindo ao Itaú.
- CHUCK NORRIS SABE qual o problema de performance do banco. Ele só está dando uma chance do banco se arrepender. 5... 4... 3...
- CHUCK NORRIS não cria STORED PROCEDURES. Todas suas Queries já se armazenam no banco, tentanto se esconder. Mas é inútil.
- TRIGGERS tem este nome porque CHUCK NORRIS sempre ameaçava atirar no banco quando ele não fazia algo automático.
- CHUCK NORRIS não faz Modelo de Dados. Ele encara o banco até que ele faça o modelo sozinho.
- CHUCK NORRIS instala o ORACLE sem a interface gráfica. E sem a interface texto. (Pergunte a ele você!)
- Megabyte, Gigabyte, Terabyte, Petabyte, Exabyte, Chuckbite.
- ORACLE tem as versões Personal, Standard, Enterprise e ChuckNorris Edition. Mas nenhum computador é rápido o suficiente para rodá-lo.

Dúvidas Cretinas sobre Informática


1. Meu computador não liga, o que eu faço?
Dê o troco, não ligue para ele também.
2. Ao ligar, o micro custa a carregar. Tem solução?
Sim, carregue seu micro até a lixeira mais próxima.
3. Ao iniciar, a bandeirinha do Windows aparece na tela duas vezes. Para que serve isso?
É um sinal de que você é completamente imbecil e ainda insiste em comprar produtos da Microsoft.
4. O que faço com o botão Iniciar?
Clique nele, depois em desligar, depois em sim para desligar o computador e aguarde. Quando surgir a mensagem “seu computador já pode ser desligado com segurança”, puxe o fio da tomada, enrole no pescoço e aperte bem.
5. Para que serve a opção Acessórios do Menu/programas?
Serve pra você colocar um toca-fitas no seu micro, vidro fumê, roda de liga leve e volante de fórmula 1.
6. Para que serve o botão Documentos do menu iniciar?
Serve pra você tirar sua carteira de identidade, CPF, Titulo de Eleitor e atestado de insanidade mental.
7. E o botão Localizar?
Serve pra você encontrar seu provável pai entre os homens da vizinhança.
8. E o botão Executar?
É ideal pra você aplicar em seu irmão mais novo, que vive mexendo no seu micro.
9. Para que serve o Botão direito do mouse?
Pra você apertar sempre que o botão esquerdo estiver cansado.
10. Como faço para rodar o Word?
Pegue o gabinete e gire-o rapidamente. O Word vai rodar até ficar tonto.
11. Como faço para salvar um documento?
Espere o documento tentar atirar-se pela janela do Word. Então,segure-o com firmeza.
12. Como dou nome para um documento?
Não se preocupe com formalidades. Pode chamá-lo pelo apelido.
13. O Power Point faz apresentações?
Faz, mas é muito tímido. Não espere por ele e apresente-se você mesmo.
14. O que é Correio Eletrônico?
É um sistema que envia o carteiro pela tomada elétrica.
15. O que é homepage?
É uma casa feita com folhas de papel.
16. Por que o site da Microsoft está sempre congestionado?
Porque os técnicos estão ocupados consertando bugs.
17. O que é bug?
É um carrinho que parece um Jeep.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Livros ENADE Comentado

A Editora Universitária da PUCRS - Edipucrs lançou mais dois livros eletrônicos comentados do ENADE. São livros dos cursos de Letras e do Direito. Antes desses a editora já contava com uma versão ENADE comentado do curso de Ciência da Computação.

  • ENADE Comentado 2006: Direito
    Elton Somensi de Oliveira e Elias Grossmann (Orgs.)
  • ISBN 978-85-7430-904-0
    The image “http://www.edipucrs.com.br/online/enade_comentDireito.jpg” cannot be displayed, because it contains errors.
    Acessar o livro


  • ENADE Comentado 2008: Computação
    Carlos Augusto Prolo, Fabiano Passuelo Hessel, Miriam Sayão (Orgs.)
  • ISBN 978-85-7430-852-4
    EDIPUCRS - 2009

    Esse livro discute as questões da prova de computação do ENADE. Cada questão das seções específicas de computação, tanto as comuns a todos os cursos de computação como as específicas, é abordada por um ou mais professores da Faculdade de Informática ou de faculdade parceira no curso. O comentário é livre e depende da característica de cada questão, mas em geral explica o porquê da alternativa correta e o que está errado nas demais. Pode conter também conteúdo crítico sobre a formulação da questão.

    The image “http://www.edipucrs.com.br/online/computacao2008.jpg” cannot be displayed, because it contains errors.
    Acessar o livro


  • ENADE Comentado 2008: Letras
    Maria Eunice Moreira, Marisa Magnus Smith e Jocelyne da Cunha Bocchese (Orgs.)
  • ISBN 978-85-7430-913-2

    EDIPUCRS - 2009

    The image “http://www.edipucrs.com.br/online/enade_comentLetras.jpg” cannot be displayed, because it contains errors.

    Acessar o livro

    Veja também:

    http://draddx.blogspot.com/2009/05/livro-enade-comentado-2008-computacao.html

    Fontes: Edipucrs

    The image “http://www.edipucrs.com.br/online/edipucrs.gif” cannot be displayed, because it contains errors.


    sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

    Resolução de todos os problemas

    Imprima e distribua a todos os seus familiares quando precisarem da ajuda para mexer no computador.


    ABC da etiqueta profissional

    A - Aperto de Mãos: Jamais se deve cumprimentar com a mão mole ou tocando só as pontas dos dedos da outra pessoa. O aperto de mão deve ser firme, demonstrando para a outra pessoa que você tem prazer no contato com ela. Lamentável aquele que parece querer estraçalhar os dedos da outra pessoa.

    B - Batom: Jamais retocar o batom em mesas de refeição e evitar ao máximo sujar o rosto das pessoas, colarinhos, guardanapos e toalhas de lavabo.

    C - Cartões de Visita: Imprescindíveis ao profissional que deseja projetar uma imagem bem cuidada. É necessário dominar com desenvoltura todos os aspectos que envolvem a troca de cartões de visita. Nunca se apresente sem eles. Dizer que acabaram revela certa desorganização e falta de logística pessoal.

    D - Direção do Automóvel: Um dos mais reveladores meios para se identificar uma pessoa bem-educada. Sem comentários: buzinar muito, obstruir calçadas, avançar sinais, ultrapassar pelos acostamentos e estacionar ocupando duas vagas, esquecendo-se dos demais.

    E - Elogio: Ferramenta poderosa que desperta no semelhante à vontade de cooperar. Ele eleva a auto-estima do outro e atenua os efeitos desagradáveis de uma crítica.

    F - Fofoca: Nunca será um comportamento de pessoas verdadeiramente elegantes. O profissional que se entrega a ela deixa transparecer que, no mínimo, é um desocupado.

    G - Gafe: Atitude ou comportamento que repercute de forma desfavorável no convívio social ou profissional. Geralmente causa constrangimento para quem comete e para quem presencia.

    H - Honestidade: Um dos “agás” do profissional de sucesso. Caminha lado a lado com a humildade, com o humor e com a habilidade.

    I - Iniciativa: Requisito básico para que o profissional seja pró-ativo e bom colaborador dos colegas e da chefia. De nada adiantará ter boas idéias, se não agir para colocá-las em prática.

    J - Jóias: Juntamente com as bijuterias devem ser discretas. Qualquer exagero dá ares de “perua” à mulher que usa. O visual do mundo corporativo exige mais discrição nos trajes. A elegância não admite excessos de nenhuma natureza.

    L - Lenço: Peça essencial, que deve estar sempre na bolsa da mulher e no bolso do homem. Embora banido e substituído pelos de papel, é um poderoso aliado para proteger as pessoas de tosses, espirros e mãos suadas.

    M - Marketing Pessoal: Instrumento fundamental para que você se mostre ao mercado como um produto que deve ser comprado e valorizado. Ninguém compra seu talento e competência se não descobrir que você os tem. Entre dois candidatos a uma vaga de emprego ou promoção na carreira, certamente a escolha irá recair naquele com melhor imagem, trato e apresentação.

    N - Negatividade: Deve ser banida da atitude do profissional que deseja o sucesso. Aprenda a ser positivo nas palavras, pensamentos e ações. Ninguém gosta de conviver nem empregar uma pessoa resmungona, ressentida e sempre pronta a se queixar e reclamar de tudo e de todos.

    O - Óculos escuros: Devem ser retirados quando você conversa com outra pessoa. O interlocutor deve ver os seus olhos. Sempre olhe para as pessoas com quem fala. Quando isso não acontece, a outra pessoa pensa que não tem nenhuma importância para você.

    P - Pontualidade: Marca das pessoas bem-educadas. No Brasil, é um atributo ainda desprezado por muitos. Exatamente por isso, destaca positivamente o profissional que faz uso dela.

    Q - Qualidade: Adote para sua vida o principal lema da qualidade: “Hoje melhor que ontem e amanhã melhor que hoje”. Valorize suas melhorias diárias. Busque sempre seu auto-aprimoramento.

    R - Resposta: Adote como norma de conduta responder sempre à sua correspondência (cartas e e-mails) e aos seus telefonemas. Quando não faz isso, comete extrema grosseria.

    S - Sorriso: Estabeleça como meta dar no mínimo cinco sorrisos por dia. O sorriso é a mais poderosa arma para você fazer amigos e conquistar a simpatia das outras pessoas. No seu cotidiano use-o em abundância, juntamente com o elogio e o agradecimento.

    T - Talheres: Aprenda a usar corretamente. “Dize-me como comes e te direi se és elegante e bem-educado”.

    U - Unhas: Nunca saia de casa com esmalte descascado. No trabalho não há espaço para extravagâncias nas cores, tamanhos e efeitos visuais. Nos pés será sempre preferível o esmalte mais claro. Deixe os vermelhos só para as mãos.

    V - Viagens: Saiba conduzir-se com elegância em viagens de avião, navio, ônibus e trens. Escolha a roupa e a bagagem adequadas, não incomode os outros passageiros, seja consciencioso com os tripulantes, informe-se sobre outras culturas e evite gafes internacionais. Viajar é uma excelente forma de ganhar cultura e traquejo.

    X - Xícara: Segure sempre pela asa sem deixar o dedo mínimo levantar. Nunca deixe a colher dentro dela, só no pires.

    terça-feira, 8 de dezembro de 2009

    Flamengo recebe troféu de campeão nacional



    Um dia depois de conquistar o título brasileiro, o Flamengo recebeu a taça de campeão na noite desta segunda-feira, no encerramento de cerimônia do Prêmio Craque Brasileirão 2009, realizada em uma casa de espetáculos da Zona Sul do Rio. O troféu foi entregue pelo presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ao capitão da equipe, o goleiro Bruno.






    Fonte: GloboEsporte.com

    domingo, 6 de dezembro de 2009

    1987: o título mais polêmico



    Da Redação Yahoo! Esportes / Flapédia

    Foi o ano da revolução no futebol brasileiro. Revoltados com o imenso prejuízo nos últimos anos, os trezes maiores clubes do país (Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Santos, São Paulo, Corinthians, Palmeiras, Atlético-MG, Cruzeiro, Grêmio, Inter-RS e Bahia) bateram o pé, enfrentaram a CBF e resolveram montar um campeonato paralelo. A discussão tornou-se perigosa, já que a FIFA entrou na parada e ameaçou suspender todos os clubes que desrespeitassem a entidade maior do futebol brasileiro. Aí, surgiu uma conciliação. O recém formado Clube dos Treze formaria um Módulo principal (o Verde) junto com outros três que seriam convidados e daí sairia o campeão brasileiro. Em contrapartida, a CBF organizaria mais três módulos (Amarelo, Azul e Branco, respectivamente a Segunda, Terceira e Quarta divisões) para prestigiar seus compromissos políticos com as demais federações nacionais. Quando tudo parecia resolvido, surgiu outro grave problema.

    No meio da Copa União, a CBF, pressionada politicamente, resolveu mudar o regulamento e impôs um quadrangular final entre o campeão e vice do Módulo Verde e Amarelo, de onde sairia o campeão brasileiro de 1987. Claro que o Clube dos Treze não aceitou em hipótese nenhuma o confronto entre os dois primeiros colocados da Primeira Divisão contra a Segundona. Enquanto o Módulo Verde só tinha clubes consagrados, o Amarelo contava com equipes de menor expressão. Com a bola rolando, o Atlético-MG fez uma primeira fase impressionante. Jogando 15 vezes, não perdeu um jogo sequer. E olha que só tinha time grande. Junto com o Galo, também conseguiram vaga nas semifinais o Flamengo, Cruzeiro e Internacional. Os times mineiros tiveram o privilégio de jogar a segunda partida em casa, por terem melhor campanha. O Cruzeiro segurou o Inter no Beira-Rio na primeira partida: 0 a 0. Na volta, o placar se repetiu. O regulamento previa uma prorrogação de 30 minutos e foi aí que o Inter se deu bem; fez 1 a 0 e garantiu a vaga na final.

    Na outra semifinal, o invicto Atlético-MG pegou o Flamengo no Maracanã. Impulsionado pela sua gigantesca torcida, o time rubro-negro venceu por 1 a 0, gol de Bebeto. No Mineirão, os mineiros estavam preocupados com a sina que perseguia o Galo nos Campeonatos Brasileiros. Aconteceria de novo? No início parecia que sim. Com uma grande atuação de Renato Gaúcho e Zico, o time carioca fez 2 a 0. Como jogava pelo empate, o Fla relaxou e permitiu o empate dos mineiros. Quando a torcida se enchia de esperança, Renato Gaúcho, em uma arrancada fenomenal, driblou o goleiro e fez o gol da vitória do Flamengo. Mais uma vez, o Atlético-MG perdia em casa sua classificação. O pior é que o time só perdeu duas vezes na competição, justamente quando não podia.

    Mostrava mais uma vez naquele ano que craque o Flamengo faz em casa, um time que contava com Zé Carlos, Leandro, Leonardo, Andrade, Ailton, Zico, Aldair e Zinho, a grande maioria deles com ótima passagem pela Seleção Brasileira. Era uma máquina de jogar futebol.

    O Flamengo era o grande favorito da final. Como se não bastasse eliminar o bicho-papão da Copa União, o time vinha embalado e subindo de produção. O Inter estava numa situação inversa. Depois de assegurar a vaga na semifinal com um ótimo primeiro turno, os gaúchos ficaram em penúltimo no segundo. No Beira-Rio, no dia 6 de dezembro, com um público de 62.228 pagantes, o Flamengo saiu na frente com Bebetomas o Inter empatou.

    No Maracanã, dia 13 de dezembro, a massa rubro-negra lotou para acompanhar o que seria o quarto título rubro-negro, um dilúvio não impediu que mais de 90 mil pagantes vissem um domínio total do Flamengo. Bebeto fez 1 a 0 logo no início do primeiro tempo. O Inter não conseguiu reagir em nenhum momento do jogo. A meta de Zé Carlos nunca foi ameaçada. A defesa com Jorginho, Edinho, Leandro e Leonardo comportou-se maravilhosamente. A festa estava completa. O Flamengo conquista seu quarto título nacional. Última conquista de um título Brasileiro do Flamengo sob o comando do grande Zico.

    A polêmica em torno ao título

    Há aqueles que consideram o Sport Recife campeão Brasileiro daquele ano, acreditando se tratar do duelo entre um time grande e um time menor, e consequentemente o favorecimento ao time grande, mas não é bem isso que aconteceu. A CBF, comandada por Otávio Pinto Guimarães e Nabi Abi Chedid, resolveu alterar a fórmula do campeonato com este em andamento, o que não foi aceito pelo Clube dos 13, tanto que Internacional que perdeu a decisão não concordou com o cruzamento. Em 1988, o Conselho Nacional do Desporto, entidade máxima do esporte a época, reconheceu a conquista rubro-negra, o que a CBF não acatou.













    O Elenco

    Goleiro: Zé Carlos

    Lateral-Direito: Jorginho
    Zagueiro: Edinho
    Zagueiro: Leandro
    Lateral-Esquerdo: Leonardo

    Volante: Ailton
    Volante: Andrade
    Meia: Zinho
    Meia: Zico

    atacante: Bebeto
    Atacante: Renato Gaúcho

    Técnico: Carlinhos
    Outros Jogadores: Cantareli, Júlio Cesar, Zé Carlos II, Guto, Aldair, Flavio, Airton, Kita, Gerson, Vandick, Alcindo, Henágio, Leandro Silva e Nunes.

    Hexa!!!!! Campeão!!!!!!

    Campeão Brasileiro 2009!!!!!

    HexaCampeão!!!!!!!



    sábado, 5 de dezembro de 2009

    Veja também: