Páginas

Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Cânfora e a gripe

Repassando... um e-mail

Cânfora e a gripe



Olá

Hoje, ao consultar num centro de saúde, lembrei de uma passagem da minha infância. Os funcionários e alguns pacientes usavam máscaras para se proteger da gripe suína.
Quando eu era criança, teve epidemia de meningite viral. Minha mãe fez uns saquinhos enfeitados com rendinhas, colocou uma pedrinha de cânfora dentro e fazia minhas irmãs e eu usarmos. Na escola muitos usavam. Alguns médicos diziam que de nada resolvia, mas quem cuidava dos doentes e usava a cânfora, não contraiu a doença. Pesquisei na net quando voltei pra casa e abaixo segue alguns trechos que encontrei.
Depois de ler, inventei um “porta cânfora”, com restos de tecidos, tipo envelope, coloquei a pedrinha (que comprei na farmácia da esquina), e usei um alfinete fechado para prender na parte interna da gola.
Minha filha, já recortou feltro e fez uns muito lindinhos, em formato de corações, estrelas, bonecas, para poder usar como enfeite na roupa mesmo.
Como a cânfora é antisséptica, suas emanações voláteis esterilizam o ar em nossa volta.


Durante a gripe espanhola no começo do século passado, milhões de pessoas morreram, mas aqueles que lidavam com os doentes raramente contraiam o vírus. É que havia uma orientação para que o pessoal de serviço, médicos, enfermeiros, etc. usasse um saquinho de gaze com pedras de cânfora pendurados no pescoço. As emanações voláteis da cânfora esterilizam o ar em sua volte e protegem as mucosas. Então, aconselha-se a fazer o mesmo. Basta adquirir a cânfora na farmácia comum (algumas pedrinhas bastam), confeccionar uma bolsinha de gaze e pendurar no pescoço, podendo inclusive manter por dentro do vestiário, sem necessidade de deixar à mostra (se bem que o ideal é manter do lado de fora). Deve ser usado constantemente durante o contato com as pessoas. É uma boa dica para quem lida com pessoas ou trabalha em ambiente de aglomeração, etc.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


Curiosidades
Vinagre dos quatro ladrões de Marselha
Conta a lenda que por volta de 1300, enquanto se alastrava uma peste terrível, quatro bandidos marselheses executavam assaltos nos locais infestados pela peste, saqueando casas e o comércio. Era porém um mistério o fato de passarem incólumes pelos locais infestados, sem adquirirem o terrível mal. Dizem que o segredo era uma mistura milagrosa que preparavam antes de iniciarem as suas incursões, com a qual enxaguavam a boca e limpavam as mãos. A sua receita chegou até nós. Trata-se de um excelente desinfetante, que todos fariam bem em ter esta receita em casa.

Vinagre dos quatros ladrões de Marselha
  • 5gr de cânfora
  • 1250gr de puríssimo vinagre de vinho branco.

Nenhum comentário:

Veja também: